terça-feira, 20 de maio de 2008

Essencial

''Tem bola de capotão, capitão capture essa menina
tem saudade e saudação
tem uma parte que não tinha... parte que não tinha... parte que não tinha...''
Teatro Mágico

Faltava um pedaço dela.
Não era de um braço. Nem mesmo um pedaço do seu coração.
Faltava, mas não sabia onde.
Procurou nas sensações, nos sentimentos, nos desejos, mas a falta ainda incomodava.
Não doía, incomodava.
Mesmo sem um pedaço, continuava sua vida de boneca burguesa. Dormia, ia à escola, andava nas ruas.
Teve idéias maravilhosas para reencontrar sua parte perdida. Todas em vão.
A angústia silenciosa dava à nossa burguesa um ar triste.
Tristeza que tomou conta dela. Não, não pense que era uma tristeza ruim. Era uma tristeza doce. Uma melancolia suave.
Fechou-se. Não sentia o mundo. Sentia apenas o que estava dentro dela. Durante meses saboreou uma longa metamorfose.
Encontrou, dentro de si, seu pedaço de alma perdida.

Luana H.

3 comentários:

Robs disse...

Nossa, q lindo!
Adorei....
Oi Lu, cm ja te disse seu blog é mto bom, linquei vc no meu ok??
Bjokss!

Gustavo Paiva disse...

Lindoooooo! Realmente a gente as vezes nota que algo falta na gente... e eh tao simples de achar... é só olharmos para nós mesmos!

Ameiiiii!!!

E adoro ter vc no meu BLOG!

BjO!!!

HenriqueM disse...

"Virou uma personagem desse mundo. Reinventou-se." Cuidado. Se for o mundo que eu estou pensando, poderá ser apagada com uma simples borracha ou corretivo.

Mas às vezes perder o chão pode ter seu lado bom: jamais terá o baque destrutivo. Apenas uma queda, e nada mais.