quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Perdão.

''Seja do jeito que for
Eu te juro, meu amor, se quiser voltar,
Tá perdoado.''
Maria Rita

Dois ou três anos de espera. Mágoas, erros, lágrimas.
Uma declaração de amor e tudo parece esquecido. O coração é só festa. Até a primeira briga.
Todos os momentos ruins vêm à tona. Objetos e ressentimentos são jogados com veemência na cara do companheiro. E aí? O perdão realmente foi concedido?
O amor pelo qual se espera muito, expira com facilidade.
Não, não expira. Cansa.
Durante o tempo em que esperamos, criamos uma imagem, bem distante da realidade, da pessoa amada. E a amamos de todo o coração.
Por mais que se diga que perdoou, ficam vestígios. Vestígios da traição, da palavra dita sem pensar, da falta de atenção.
Como diria Drummond: De tudo fica um pouco.
Ou, como diria o grande Cazuza: Pra que mentir, fingir que perdoou?
Não acredito que um grande amor supera qualquer tipo de erro. Sinceramente, não acredito.
Quem não ama à si próprio não pode amar outra pessoa. É um clichê que ás vezes me pego repetindo como um mantra. Mas não é verdade?
Sei o quanto é difícil ''largar o osso''. Desistir daquela pessoa que parecia o amor da sua vida. Mas não era.
Citando Drummond mais um vez:
''O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua.''
Hoje, felizmente, estou aprendendo que o que vem de repente merece confiança. Um amor, um amigo, uma oportunidade.
Ou vai ver essas coisas nem vieram tão de repente assim, eu só não tinha percebido.

Luana H.

12 comentários:

Sammyra Santana disse...

"Ou vai ver essas coisas nem vieram tão de repente assim, eu só não tinha percebido".

vou dormir pensando nisso...

ps.: tem video das chicas no youtube, procura lá! acho q vc vai gostar!

Beijooo

Bill Falcão disse...

Sem dúvida, "inspirações drummondianas" te pegaram ao realizar este belo, poético e intenso post, Luana H!
Se eu soubesse escrever assim nos meus 16 anos, minha vida seria outra, sem dúvida!
Que os grandes gênios te acompanhem! Sempre!
E um bjoooooooooooooo!!!!!!!!!

Dama de Cinzas disse...

O perdão é possível num relacionamento, mas é muito importante mudar a dinâmica depois, não se pode agir como antes, é necessário criar um "novo relacionamento" e isso é muito difícil mesmo!

Beijocas

ºDreº disse...

Tua foto do perfil tá lindaa!
-
Q sorte q vc não tem alergia!
pq é horrível.

Beijos

Tatah Marley's Confissões disse...

o perdão acima de tudo, mais não a liberdade pra que o ato de sacanagem se repita!
beijinhos
;*

Robs disse...

Oi Lu! Esse texto parece que foi feito pra mim, me identifiquei mto com ele, de verdade.

Adorei a frase: "O amor pelo qual se espera muito, sxpira com facilidade."

Diz tudo o que passo hj.

Bjos Lu!

Jessica Lane disse...

Adorei esse teu texto!!
Ao ler muita coisa vem a minha cabeça... prefiro me apagar ao sentimento nostalgico de que "vale a pena perdoar pelos bons tempos".

Poxa, legal, tô fazendo curso um pessoal que teve aula com a Ana ano passado, vc deve conhecer eles.

Beeijo Lu!

bruno bortoleto disse...

sou calado as vezes, nao digo que perdoei na verdade nao espero um pedido de desculpas para perdoar... mas as vezes realmente é dificil perdoar, porque tudo fica um pouco né, entao prefiro esquecer e nao tocar nessa ferida, isso se achar que vale apena, caso contrario... 'o coraçao continua' e eu sigo em frente.
talvez eu tenha visitado voce 'de repende' talvez nao, mas me sinto bem quando voce passa pelo meu blog, acho que é essa coisa de confiança e afinidade.
ps. fiquei um tempo sem comentar, mas sempre por aqui. carinho e respeito enorme por ti *-*
beijos.

ºDreº disse...

Pois é...
É quase uma barata.
Passa lá daqui a pouco pra ver.
Beijos

bibi disse...

nossa. cara, sem palavras...
serio mesmo. sempre tenho algo a dizer sobre seus posts. mas acho qe vce jah falou TUDO !

nossa. adorei mesmo.
http://diarioderolos.blogspot.com

Desventuras em Série disse...

Oii, tudo bem?
Achei seu blog no blog de uma amiga e te linkei...
Adorei o texto, comigo acontece muito disso também. Essa semana mesmo aconteceu isso de brigar, espernear e não ouvir o que a outra pessoa tem a dizer, tentar se explicar...
O problema é que quando a coisa feita nos machuca demais, fica muito difícil de querer ouvir explicações.
Adorei...beijãão.!

Rα i sα ~ disse...

É como diz Paulo Coelho no correr de uma lenda antiga: a suspeita cria mentiras.
E, no desespero, nós não paramos mesmo pra ver o que está acontecendo ... agora eu estou do outro lado da moeda: o acusado. Agora eu sei o quanto dói. Agora e pra sempre: não faço mais.

Calma - a palavra de ordem.