sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Retrat(ação)o

“Por que tenho saudade de você, no retrato, ainda mais que o mais recente?
E por que um simples retrato, mais que você, me comove, se você mesma está presente?
Talvez porque o retrato, já sem o enfeite das palavras, tenha um ar de lembrança.
Talvez porque o retrato (exato, embora malicioso) revele algo de criança (como, no fundo da água, um coral em repouso).
Talvez pela idéia de ausência que seu retrato faz surgir colocado entre nós dois (como um ramo de hortênsias).
Talvez porque o seu retrato, embora eu me torne oblíquo, me olha sempre de frente (amorosamente).
Talvez porque o seu retrato mais se parece com você do que você mesma (ingrato).
Talvez porque, no retrato, você está imóvel (sem respiração...).
Talvez porque todo retrato é uma retratação...”
Você e seu retrato, Cassiano Ricardo.

Quem é que determina o tempo?
O tempo dos sentimentos é cronológico ou psicológico?
Sabe, confessor, essa dúvida deu para me assolar agora. Sempre tive a plena certeza de que os sentimentos levam um tempo para ''nascer''. Mas, os meus próprios sentimentos me mostraram que não é bem assim.
Ás vezes passamos anos achando que gostamos de alguém. Mas não. Gostamos é da imagem que fizemos da pessoa por todo esse tempo. Construímos castelos de areia para depois a outra pessoa derrubar, nos mostrando que ela não é a imagem que fizemos.
E como se explica aquele sentimento repentino por aquela pessoa que ''conhecemos'' há anos?
Andei mudando meus conceitos sobre pessoas e sentimentos. Estar vazio de expectativas e imagens é bom. Difícil, eu confesso, mas necessário.
O que determina um sentimento, então? O tempo? Sim...Mas acho que o tempo psicológico.
Pode-se começar a amar em horas. Assim como uma vida inteira junto não garante, nem mesmo, respeito. Não falo de amor à primeira vista. Falo da intensidade de um sentimento.

Luana H.

P.S.: Texto escrito após uma conversa com uma amiga e um longo silêncio com um grande amor.

11 comentários:

bruno bortoleto disse...

de mais... esse lance de tempo me facina, quando disse que uma vida inteira nao garante nem respeito, eu quase pirei... ficou lindo *-*

trocadilho: esse texto é um retrato do que me faz ter açao de sempre voltar aqui... amo :)
hihihi *-*

sobre meu uso de palavras intensas acho que vem desse sentimento que voce citou hoje nesse texto... nao o amor a primeira vista, mas a intensiade do amor e sentindo escrevo... o texto ultimo romance ficou meio longo... mas queria detalhar, talvez por isso ROMANCE (por ser longo) e ULTIMO pq tem essa ideia do cara ter voltado apenas para se despedir e ele morreu e aquela coisa toda... e no final como um bom filme frances, voce decide hahaha ele pode ter morrido mesmo e voltado novamente no mesmo horario no dia seguinte para fazer a 'despedida' ou entao era um sonho e ele deveria fazer valer a pena a vida dele ^^

obrigado pela paciencia de sempre ler os textos, mesmo gigantes hahaha

beijos.

ºDreº disse...

Lindo o que você escreveu!
Não vou dizer mais nada pq o carade cima(bruno) disse tudo heheh
Beijão

Tiago disse...

E eu falava com umas amigas ontem mesmo sobre isso..

Acredito de fato que o que determina algumas coisas é a intensidade do tempo e como estas coisas acontecem.

Um sentimento bem vivido faz toda diferença e é capaz de fazer grandes milagres que podemos notar no dia-a-dia e em situações que por ventura possam nos passar despercebidas.

Add Querida!
Bjo pra vc!

biik disse...

nossa, adorei o texto !
realmente.. essa coisa de tmpo eh meio louca..
as vezes temos ou percebemos sentimentos jamais imaginados por pessoas qe nunca tinhamos parado pra 'ver' direito !
eh engraçado. como conseguimos, ou melhor, como temos esse dom de fantasiar as pessoas pra nos mesmas ! e depois nos decepcionarmos, com oqe nos mesmos criamos ! :~
mas acho qe essa, eh uma das coisas qe fazem a nossa vida ser mais envolvente e inusitada ! :D

http://bejomeliga.blogspot.com

Robs disse...

Oi Lu, belissimo texto heim.

Acho que não da pra determinar o tempo. As coisas vão acontecendo naturalmente, podemos gostar facilmente de uma pessoa, mas podemos demorar a gostar de outra.

Às vezes moldamos as pessoas a nosso modo e quando essa pessoa resolve nos revelar quem realmente é, vimos que estávamos gostando da pessoa que criamos.

Não criar expectativas sobre as pessoas é o melhor caminho, porem conseguir isso é tão difícil ne??

Adorei seu post Lu, sempre me identifico muito com o que vc escreve!

Boa semana pra vc e bjos!!!

Anônimo disse...

"Pq a gente só sonha com coisas possíveis...e depois de realizar esses sonhos vem oq?" isso que vc escreveu me fez pensar bastante!

Estava lendo o que vc escreveu e acho que meus sentimentos estão atrasados. As pessoas têm essa mania de definir tempo para os sentimentos, os meus acabam ficando atrasados!

Anônimo disse...

é complicado falar e explicar sentimentos, e muitas vezes esses mesmo sentimentos turvam a nossa visão, nos impedindo assim, de ver o que realmente está a nossa frente.


beiijo
;**

Mandika!! disse...

Adorei o texto do retrato!!
E relamente ás vezes passamos um tempão achando que gostamos de alguem quando na verdade só gostamos de uma imagem(ou fantasia) que fizemos dessa pessoa.
È uma grande desilusão com certeza!!
Eu sei porque já aconteceu comigo!!
Bjs

ºDreº disse...

Não entendeu? Por quê?
Pode falar onde não entendeu que eu explico.
Fico triste quando sei que não entenderam o que eu disse.
heeheeh
_______
Obrigada por torcer por mim.
(Vou precisar de sorte)
beijão

Beautiful Stranger disse...

apenas uma palavra tenho para descrever esse 'post' APAIXONANTE...


:D
http://strangerbeautiful.blogspot.com/

mail-msn-orkut: bs_live@live.com

Junkie careta disse...

Desculpe a intromissão,

Fiquei sensibilizado e comovido com sua declaração.Alguém com essa coragem de se expor pros outros e para sí mesma, certamente não vai ter grandes dificuldades para superar esses sentimentos que às vezes nos invadem e nos fragilizam. Com o passar dos anos, a gente continua sentindo a mesma coisa, só aprende a lidar com eles com menos medo, e principalmente, sem medo de ter medo.

Grande abraço